29 de set de 2010

Ambivalência



(…)
Por quê?
Não me plantas em teu solo
Fértil de desejo
Denso de possibilidades
Quem sabe
Ainda possa nascer
O Resto
De Mim

Wanda Monteiro, em "O Beijo da Chuva"

6 comentários:

Chrys Farias disse...

Complexo e completo. Sem mais palavras =)

Beijosss =*

Sara disse...

Lindo!

Há pessoas assim capazes de plantar coisas em nós, e as vezes faz nos florescer repleto de cores...


Bj.

AnjoPimentinha disse...

Delicioso de se ler...sei que o texto não é seu, mas...Vc consegue explodir em idéias, sentimentos e sensibilidade incríveis...Consegues romper e atravessar essa linha tênue da realidade e penetrar no simbólico da linguagem poética.

Jeff disse...

Gracioso em leveza....Achei a imagem um pouco pesada!

Mas está num "todo" bom!

;)

Flávia Escarlate disse...

Obrigada Chrys, Sara, Anjopimentinha e Jeff.
De fato, é complexo, Chrys.
A imagem é mesmo pesada, Jeff. Perfeita para o que pretendia com ela. Eu sou a mulher no fundo, entre o sol que me queima as costas e a lua que me engasga. Meu peito, montanhas banhadas por um profundo rio e o homenzinho é minha consciência na interminável espera de algo...
Beijos a todos!

AnjoPimentinha disse...

Simplesmente perfeito seu comentário, retratando a imagem!
Ratifico aqui o que acho: você tem uma sensibilidade ímpar. Espero ter sempre a honra e o prazer em ler seus textos e os textos que vc posta de outros escritores. Avabo me infiltrando no universo de outros seres com seu dom com as palavras. Parabéns..sempre.