12 de jul de 2011

A Bolha


Eu vivo, sim, na minha bolha. É nela que me fortaleço para poder - vez em quando - respirar o ar poluído lá de fora sem me sufocar. Nela consigo o silêncio que me permite escutar a mim mesma... ouvir minha respiração, sentir meus batimentos cardíacos, para então saber do que preciso naquele momento. Lá fora são muitos os ruídos que se confundem na intensa batalha entre o bem e o mal. O que é o certo e o errado? Qual caminho escolher? Em quem acreditar? Se são tantas as escolhas, tantas as visões de mim... por que não escolher o reflexo do meu espelho? Afinal, não dá para agradar a todos.

Sim, eu vivo numa bolhinha vermelha. Nela encontro paz, resignação, coragem, planos de vida, pensamentos positivos, alimento para a alma. Mas não diga que eu não saio dela nunca. Afinal, ainda não faço fotossíntese. Preciso colher alguns nutrientes fora. Mas sei a dosagem certa de cada fruto, carboidrato, massa...

Alguns são muito ácidos e se conviver mais de algumas horas com eles, adquiro uma gastrite. Outros são doces demais, posso ficar diabética. Tem comida que é oleosa chega irrita. E sempre tem aquelas que são gostosas, mas você sabe que não prestam. E há sempre aquele fruto que se espremer, sai veneno. Deles, quero distância.

E quem nunca comeu e não gostou? Hoje ouvi de um colega de trabalho algo engraçado. "Me apaixono muito fácil. Quando a comida fala é que é o problema!" Ri disso. Bom, mas o post não é sobre gastronomia. Falava da minha bolha. 

A verdade é que todo mundo tem a sua. Só que alguns se permitem passar muito tempo fora dela e acabam se perdendo de casa. Outros conseguem encontrar o equilíbrio entre o mundo lá fora e si mesmo. Parabéns a esses.

Eu sei que eu não consigo passar muito tempo fora da minha. E quem eu acho que merece, deixo visitá-la. Aqui dentro sou rainha. Não tem hostilidade, ameaças, maldade ou desconfianças. Apesar das dúvidas, cobranças  e culpas - que por serem minhas, todas, eu administro bem - me é um lugar confortável. Deito a cabeça no travesseiro à noite para dormir e pego logo no sono. Vivo em paz... Em minha bolha vermelha. :)