3 de out de 2011

Adeus, twitter!



Um dia já tive minha foto como avatar no twitter. Um dia já twittei revoltas, alegrias e tristezas, mencionei pessoas e já fui mencionada... Algumas vezes perdi followers e nunca conseguia advinhar quem eram ou por que deixaram de me seguir.

Já li MUITA coisa inteligente (na verdade, acho que algumas pessoas estão se perdendo de tão criativas que são). Já li porcaria. E abstraí, pois internet é isso mesmo: muita informação junta, pra você decidir o que te interessa de fato.

E, depois de toda essa experiência de vida cibernética, eu aprendi uma lição: o twitter, como qualquer outra ferramenta midiática, é uma faca de dois gumes. Você pode (ou não) usá-la a seu favor. Jornalisticamente, publicitariamente ou como você souber fazer.

Acontece que exposição gratuita na internet pra mim é, além de desnecessário, um tiro pela culatra. Uma auto-propaganda negativa. Quem iria contratar uma pessoa que escreve errado, que demonstra instabilidade emocional ou xinga o próprio chefe (mesmo que ele nem sonhe que você tem twitter)?

Você pode esconder seu perfil durante muito tempo. Mas quem me garante que pra sempre? 

Se o argumento é "nunca meu twitter vai me influenciar em nada - nem negativa nem positivamente - minha resposta é: então a troco de que você se expõe? Ninguém vai ligar pra sua vida mesmo. Já se o argumento é: meu twitter pode, sim, mudar minha vida e de outras pessoas, aí te digo "mais cuidado com o que você publica". 

Simples assim: se publica merda e ninguém te dá a mínima: tá perdendo seu tempo. E se publica merda e alguém repara em você, pode estar perdendo um futuro emprego, uma futura amizade, um futuro romande ou - NO MÍNIMO - followers.

É por essas e outras que hoje eu decidi (e espero não voltar atrás): estou deletando meu twitter.

Adeus indiretas ridículas, adeus exposição gratuita, adeus tempo perdido de vício na frente do computador ou do celular, adeus seguir por educação. 

Adeus ferramenta incrível repleta de pessoas inteligentes e criativas que ainda não descobriram (estou generalizando, óbvio) o potencial dessa rede social.

Aos que ficam, desejo-lhes uma boa TL! :*