29 de set de 2010

Ambivalência



(…)
Por quê?
Não me plantas em teu solo
Fértil de desejo
Denso de possibilidades
Quem sabe
Ainda possa nascer
O Resto
De Mim

Wanda Monteiro, em "O Beijo da Chuva"

24 de set de 2010

Nós


Amanhã com a primavera
Voltarei a quem me espera,
sem pudor e sem receio.
As lembranças rosas vivas
florirão em nossas vidas
ao calor do nosso anseio.

Deixarei o sofrimento
longe do teu pensamento
e dos teus olhos risonhos.
Então na paz do deserto
do nosso sacrário aberto
brotarão os nossos sonhos.

Nossa vida será assim,
um paraíso sem fim,
com luar para nós dois.
Nascerão nossos desejos
entre carícias e beijos
na luz que virá depois.

Luz que nos empolga, fascina
com harmonia e carinho.
Doce luz que brevemente 
será sombra eternamente
por todo nosso caminho.

Trocaremos diretrizes,
seremos os dois felizes,
sentiremos as fragrâncias.
Viveremos lado a lado,
e resgatando o passado
sepultaremos distâncias.

(Sarah Rodrigues, Poemas para minha aldeia)

15 de set de 2010

A verdadeira etnia de Mona Lisa


Hoje cedo no ônibus, vindo para o trabalho, me deparei com uma moça morena do cabelo back power. Aqui em Belém elas são raras, por alimentarmos o padrão de beleza universal. Talvez por termos mais pessoas de pele morena do que de pele branca, mais gente de cabelo encaracolado que de cabelo liso (como a insatisfação é inerente ao ser humano...), acabamos valorizando mais o padrão europeu, o norte americano (infelizmente). 

Eu não. Acho lindo o black power da Vanessa da Mata (só ainda não consegui assumir o meu, que ainda tá meio "Ana Carolina"), aquele negro azulado de tão escuro, dreads, indumentária afro, a musicalidade (o Carimbó paraense é um exemplo dessa forte influência)...


Viva o afoxé, o agogô, o atabaque (que preciso aprender a tocar!!!), a capoeira, o vatapá, o azeite de dendê, o batuque, o candomblé e as milhares de outras marcas da nossa miscelânea cultural, do nosso sincretismo filosófico-religioso... 


Viva a africanidade! Waka waka! 



Informação importante: Etnia ou grupo étnico é, num sentido amplo, uma comunidade humana definida por afinidades linguísticas e culturais e semelhanças genéticas. Estas comunidades geralmente reivindicam para si uma estrutura social, política e um território.
A palavra etnia é usada muitas vezes erroneamente como um eufemismo para raça, ou como um sinônimo para grupo minoritário.

Embora não possam ser considerados como iguais, o conceito de raça é associado ao de etnia. A diferença reside no fato de que etnia também compreende os fatores culturais, como a nacionalidade, a afiliação tribal, a Religião, a língua e as tradições, enquanto raça compreende apenas os fatores morfológicos, como cor de pele, constituição física, estatura, traço facial, etc.

Recado assoprado: "Você só precisa existir pra me completar..."

5 de set de 2010

Nova mente


Aqui

onde já pintei tantas cores

pinto outras. 

Nova mente.

Aqui escrevo, apago...

E depois:

Faço tudo outra vez.