30 de out de 2010

Ser e tocar.


Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
 
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. 
(Cora Coralina)

"... passava o resto do dia representando com obediência o papel de ser."

"Não me prendo a nada que me defina. Sou companhia, mas posso ser solidão. Tranquilidade e inconstância. Pedra e coração. Sou abraços, sorrisos, ânimo, bom humor, sarcasmo, preguiça e sono! Música alta e silêncio. Serei o que você quiser, mas só quando eu quiser. Não me limito, não sou cruel comigo! Serei sempre apego pelo que vale a pena e desapego pelo que não quer valer…" 
“Suponho que me entender não é uma questão de inteligência e sim de sentir, de entrar em contato... Ou toca, ou não toca."
(Clarice Lispector)

3 comentários:

Denilson D'Almeida disse...

caramba! Adoro Cora Coralina!

Raíssa disse...

Amo Clarice. Amo, amo!
Beijos

Anônimo disse...

Rótulos foram feitos para embalagens. Somos muito mais que isso. Somos profundos, intensos. Seres incansáveis em preencher-nos com vida! Realmente não devemos nos prender a nada que nos defina. Viver, ser, tocar ultrapassa qualquer entendimento.
Faço reverênica a estas duas pessoas que fazem parte do que tanto amo: Cora e Clarice..ai, ai, ai...PER-FEI-TO!. Se me permite, gostaria de deixar aqui este texto:
"Eu já perdoei erros quase imperdoáveis, tentei substituir pessoas insubistituíveis e esquecer pessoas inesquecíveis. Já fiz coisas por impulso, já me decepcionei com pessoas quando nunca pensei me decepcionar, mas também decepcionei alguém. Já abracei pra proteger, já dei risada quando não podia, fiz amigos eternos, amei e fui amada, mas também já fui rejeitada, fui amada e não amei. Já pulei e gritei de tanta felicidade, já vivi de amor e fiz juras eternas, "quebrei a cara" muitas vezes! Já chorei ouvindo música e vendo fotos, já liguei só pra escutar uma voz, me apaixonei por um sorrisso, pensei que fosse morrer de tanta saudade e tive medo de perder alguém especial (e acabei perdendo)! Mas vivi! E ainda vivo! Não passo pela vida...e você também não deveria passar! Viva!!! Bom mesmo é ir a luta com determinação, abraçar a vida e viver com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é MUITO para ser insignificante".
Bom, foi um texto que gostei. Me identifiquei com ele e quis compratilhar. Obrigada pelo espaço. Abração, Srtª Escarlate