25 de jun de 2010

Atrasada ou tarde (ficticiamente metafórica)



Estudava numa faculdade que mais parecia aquela música infantil: "Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada". 

Não tinha muros e eu sempre alertava à coordenação: "Um dia isso aqui ainda vai ser assaltado!" Mas sempre precisa acontecer algo ruim para que a realidade seja modificada. Regra.

Quis demais que as salas tivessem ar condicionado e os vidros das portas fossem fumê para não nos distrair quando, durante as aulas, alunos e professores passeavam olhando pra dentro (alguns até faziam "tchauzinho"). Mas era sempre no mês seguinte que dariam um jeito naquilo.

A rádio comunitária nunca conseguiu um transmissor. O projeto de TV nunca saiu do papel. O jornal impresso nunca publicou uma só página. E assim se passaram os quatro anos do meu curso de comunicação. 

Hoje, após 4 anos de curso e mais alguns meses afastada, voltei ao local e eis meu espanto: muro alto, imponente. Nas salas, o vidro fumê. E, ao conversar com alguns professores e conhecidos a maior de todas as surpresas: o centro de radiodifusão havia sido criado. Mídia impressa, TV, rádio e até portal!

O que dizer quando você luta tanto por determinadas mudanças e, quando você não está mais lá para usufruir, elas finalmente acontecem?

Paciência, né?!

4 comentários:

Lis. disse...

Depende das mudanças... rsr

Raíssa disse...

Estudavas na UFPA?!
hahahaha
Que bom que mudanças acontecem.
Beijos!
=)

jose r disse...

quando eu tinha 17 pra 18 anos eu estava freqüentando o seminário achava realmente que a vocação me levou ate aquele local,era um sonho mas a realidade não era tão perfeita, seminário passava por muitas dificuldades e todos lutaram para consegue as mudança necessárias e quando finalmente conseguimos eu descobri que não tinha a vocação pra continua eu fiquei triste ate frustrado porq depois de todo o esforço eu não ia viver as vantagens de tudo que eu ajudei a conquista foi guando a pessoa que eu menos esperava, veio ate mim e disse que não importava se eu ia ficar ou não o que importava de verdade eram as pessoas que eu tinha ajudado e como elas tinham me ajudado a encontra o meu caminho

:. Peron .: disse...

Caramba! Teu blog está LINDO! Quanta informação e conteudos pertinentes.

Quanto a esse post, eu entendo bem... na minha faculdade ainda não aconteceram mudanças, e acho, também que, quando eu sair as coisas começarão a acontecer.

Beijos.