12 de jan de 2010

Minha Cidade Morena completa hoje 394 anos!


 Belém, Pará, Brasil

Trilogia (Nilson Chaves, Lucinha Bastos, Mahrco Monteiro)
Compositor: Edmar Rocha

Vão destruir o ver o peso e construir um shopoping center
Vao derrubar o Palacete Pinho pra fazer um condomínio
Coitada da Cidade Velha que foi vendida pra Hollywood
Pra ser usada como um albergue num novo filme do Spielberg

Quem quiser venha ver
Mas so um de cada vez
Não queremos nossos jacarés
Tropeçando em vocês

A culpa é da mentalidade
Criada sobre a região
Por que que tanta gente teme ?
Norte não é com "M"
Nossos índios não comem ninguém
Agora é so hamburger
Por que ninguém nos leva a sério ?
Só o nosso minério ?

Quem quiser venha ver
Mas so um de cada vez
Não queremos nossos jacarés
Tropeçando em vocês

Aqui agente toma guaraná quando não tem coca-cola
Chega das coisas da terra que o que é bom vem lá de fora
Transformados até a alma sem cultura e opinião
O Nortista só queria fazer parte da nação
Ah, chega de malfeituras
Ah, chega de triste rima
Devolvam a nossa cultura
Queremos o Norte lá em cima
Porque, onde já se viu ?
Isso é Belém
Isso é Pará
Isso é Brasil

Metrópole da Amazônia.

Feliz Lusitânia.

Santa Maria do Grão Pará.

Santa Maria de Belém do Grão Pará. 

Cidade morena.

Cidade das Mangueiras.

Belém do Pará.

Belém.

As denominações são muitas, mas o povo e a cultura desse lugar são únicos. Hoje minha cidade querida completa 394 aninhos de existência. Em 12 de janeiro de 1616 o Capitão Francisco Caldeira Castelo Branco fundava o Forte do Presépio ("Forte do Castelo do Senhor Santo Cristo do Presépio de Belém" - é... ser Belense também é ter boa memória pra gravar esses nomes absurdamente grandes!) na região onde antes habitavam os Tupinambás e criava a primeira capital da Amazônia.

Há 200 anos, a corte portuguesa deixava seus aposentos reais lusitanos para embarcar na viagem que ajudou a escrever a história desse país imenso, verde, miscigenado. Na minha época de tia Raimundinha, aprendia-se que o Brasil havia sido descoberto, após um desvio de rota do Cabralzão, causado por conta de uma forte tempestade e blá-blá-blá. Hoje explica-se que não teve descobrimento e nem desvio de rota.

Mas História do Brasil à parte... Mesmo com a tendência crítica de maldizer o tal "descobrimento", os amigos portugueses trouxeram coisas boas à Belém. Como a Era da borracha, a qual influenciou fortemente a arquitetura da cidade. Casarões, igrejas, capelas e outras belíssimas edificações coloniais marcaram com requinte e sofisticação européias o período da Belle Époque. Belém até ficou conhecida como Paris n'América na época. Chique, hum?

Ah! E para os sulistas que se acham o centro do Brasil: A estrelinha maior da bandeira nacional representa o Estado do Pará! E a Família Real foi inicialmente para o Rio de Janeiro, mas foi Belém do Pará que acabou sendo a capital do reino!

Bairrismos à parte...

FELIZ ANIVERSÁRIO, BELÉM!

2 comentários:

Dom Rafa disse...

Não conheço Belém, mas tenho muita vontade. Tenho vários amigos paraenses, meu pai já foi várias vezes pro Norte e aqui em Brasília eu sou cliente cativo do Restaurante da Amazônia - talvez o único que não é da região e come maniçoba...
Enfim... Não sabia que Belém era tão antiga. E Brasília comemorando 50 míseros aninhos...
Bjs! ;)

Lis. disse...

Olá Flávia...

Agradeço-te pela sua preciosa visita ao meu blog o metamorfosebloggistica e seja sempre bem vinda...

É visto que precisamos de pessoas assim como você, pessoas que defendem com sentimento genuíno de patriotismo o espaço onde come, dorme, trabalha e sobretudo vive contente...

Abraços querida.