19 de mai de 2011

Ao Sr. Escarlate


És meu tom


A cor que molha meu pincel de tinta


Mas na palheta,


muitas outras possibilidades.

2 comentários:

Sara disse...

a palavra fica muda
quando a cor a desnuda
aqui percebe-se o tom, a cor
e acima de tudo o sabor do amor

bjs.

Sara disse...

Eu passei por aqui pra retribuir a visita (aliás deixei recadinho pra vc no meu blog).

Li seu texto. Descansei o olhar sobre uma papelada na mesa. Fiquei com algumas palavras nas idéias - e cheguei a balbuciar algumas comigo mesmo.

Sabe eu tingi de tantas cores o meu amor, só pra ele caber de alguma forma na moldura que preparei pra recebê-lo. O que me assusta é que minha tela continua em branco.

Beijos


ps.: Eu sou de Macapá, pertinho né? =D