10 de jan de 2011

5 meses!


Começamos dividindo uma situação em comum. Hoje, após cinco meses de namoro, dividimos sentimentos recíprocos e planos de uma vida a dois. Duas pessoas, duas cidades, duas realidades diferentes... um amor. Puro, repleto de confiança, ternura, cumplicidade, desejo,  amizade. Confesso não ter imaginado que um e-mail adicionado do MSN me traria até aqui. Cinco meses. Quatro esperando ansiosamente e um querendo que o tempo congelasse. Agora mais cinco ou seis de longa espera para mais um de intensa felicidade. Aí o último semestre do meu curso de jornalismo, minha formatura e... 

... alguém vai ter que fazer uma escolha...


Amor, ver o teu avião decolar foi uma das sensações mais estranhas que já tive na vida. Não, não era uma despedida (como bem escreveste na cartinha). Era só o começo. 

“Se alguém ama uma flor que se encontra numa estrela, é bom à noite olhar o céu, todas as estrelas estão floridas.” (Antoine de S’anti Exupéry – O Pequeno Príncipe)

*Je veux etre avec toi (pour toujour)*

7 comentários:

Dom Rafa disse...

Que lindo, Flávia! =) Tudo bem "inesperado", pelo que eu entendi. E esses namoros inesperados; por vezes até improváveis, são os melhores! Não acha? ^^ Felicidades pra você(s)!
Beijos!

Raíssa disse...

E tem um dia em que a gente se vê onde menos espera. E encontra a felicidade aí nesse lugar.
Vai dar tudo certo pra vocês.
Beijos

Anônimo disse...

A minha felicidade existe ao te saber no mundo. Te sinto com a alma e sei que estamos perto. Eu te respiro todos os segundos.
Te amo muito.
Obrigada por tudo... Por esses 5 meses de completude, por esse dezembro maravilhoso e por me ensinar que tempo e distância são coisas relativas pra quem se doa, como nós fizemos.

**carinho**

L.M.

L.S. Alves disse...

Tá um pouco pior do que Perséfone que passava 6 meses com o amado e 6 meses com a mãe, mas logo a faculdade acaba e tudo se resolve.
Um abraço e boa sorte.

Flávia Escarlate disse...

É, Rapha... foi, realmente, inesperado. Ao mesmo tempo, é como se tivesse esperado por isso a vida inteira. :)
Beijos e obrigada!

Flávia Escarlate disse...

Se Deus quiser, Raíssa! Beijos!

Flávia Escarlate disse...

É verdade, Alves. Bom, pelo menos o fim da distância já tem data marcada. Obrigada! Bjs!