18 de jan de 2012

Quando a palavra cala.


Quando tudo mais parece ter sido dito, quando os conflitos internos se dissipam bem antes de sentar para escrever, quando você se acha tão autossuficiente que exprimir em palavras algumas situações parece desnecessário, é o momento de admitir que existe um problema. E de que ele é bem maior do que seus questionamentos de outrora. Palavras não cessam. Elas pausam. E se você, em algum momento, se imaginar desprovida de ideias para escrever, é talvez quando elas mais precisem de um pequeno empurrão seu para fluir. E continuar fluindo.

Já faz bastante tempo que não posto nada aqui. Já vi alguns casos assim de abandono: Começam com a diminuição de frequência dos posts, depois a poeira reina e aí... pobrezinho! Mais um órfão na blogosfera. Não quero que o Escarlate passe por isso.  

Mas é que antes de entrar na TV, eu tinha tempo para desenvolver as ideias. Hoje elas surgem e até eu resolver um dia inteiro, elas somem. Isso depois de ter lido tantos sites, blogs, textos institucionais, escrever pro trabalho, etc. Tem dias que nem quero mais olhar pro computador quando chego em casa. Imagina pensar num assunto e desenvolvê-lo. No way!

Antes escrever não era minha obrigação, meu meio de trabalho. As letras eram meu hobby, minha fuga, minhas amantes. Hoje entendo esses caras que mantém casos extraconjugais durante anos, enganando uma de que é fiel e a outra de que vai deixar o casamento. O que falta em uma, a outra compensa. As cobranças, a rotina, o que está sempre ao alcance das mãos... Provavelmente se ele deixasse a mulher, a concubina perderia a graça no posto oficial. Que fique claro aos caros leitores que não estou saindo a favor da bigamia, ok? Mas, convenhamos, deve ser muito mais difícil cumprir os dois papéis e ser bom(a) nos dois, não é mesmo? 


Que os assuntos diários coexistam com meus desatinos. E que minhas teorias, histórias e tagarelices literárias encontrem o seu devido lugar em minha vida. Afinal, ainda sou a mesma. Mesmo quando a palavra cala. :)

*Um feliz Natal e Ano Novo atrasados a todos! E obrigada por não abandonarem o Escarlate, até mesmo quando ele abandona a si próprio*

2 comentários:

Ellen disse...

Isso realmente é complicado...mais pra tudo se tem jeito e se tem tempo =p

feliz ano novo!

Bjs

Fênix de Fogo disse...

Nossa...qto tempo. Que bom poder ler em seu blog, Srta Escarlate. Eu tb estou afastada do meu um tempinho...quando as palavras não aparecem, eu acabo fazendo algo na prática...é o que mais tenho feito.
Cuide-se, Guria! Bjks