7 de ago de 2011

A doença.

Desde 7 de julho, dia de minha última postagem, estou com uma doença que - de tão avassaladora - me parece incurável. Sento aqui nesta mesa com os olhos voltados para o infinito, o ventilador jogando ar em meu corpo suando frio. Tento me animar, pensar em algo que me traga boas lembranças e, assim, me faça melhorar. Mas nada.

Não há medicamentos para tal enfermidade. E a única cura está dentro de mim. Preciso apenas encontrá-la. Os médicos dizem que ajuda se eu compartilhar meus medos com alguém, é o que estou fazendo agora.

Passei esse mais de um mês camuflando aqui neste blog o que sentia, com posts tão vazios quanto as receitas de bolo que substituíam as matérias censuradas pela ditadura militar. Meus gritos reprimidos de verdade engatavam em minha garganta, mas não passavam dela. Minha mente, principal alvo desta doença "maledita", tentava reverter a situação. Mas quanto mais o fazia, pior era. Melhor teria sido deixar fluir, como estou fazendo agora.

Procurei vários médicos, fiz vários exames. Pensei que tudo estava perdido, até encontrar - sozinha - uma solução: abrir o jogo, soltar o verbo sobre o que realmente me atormenta. Preciso contar o nome desse mal a vocês, até para preveni-los dele.

Estou sofrendo de...

Bloqueio criativo.
Pronto, falei.

11 comentários:

Sammyra Santana disse...

Eita Flavia que susto! rs

Achei q fosse algo grave, menina! rsrs

Que bom que até com bloqueio criativo sua criatividade aflora! hauhauahua

Abraços!

Claudiana disse...

Os bons escritores sempre passam por isso,sabia? Quem manda ser boa!
Na sexta assisti a entrevista que a autora da saga Harry Potter deu à Oprah Winfrey e ela contou que escreveu o primeiro livro na pior fase da vida, em que passava pelo tal bloqueio criativo. Quando isso acontece comigo eu escrevo qualquer besteira, só pra não deixar de postar, mas depois até que surge um tema bom e eu agarro. Bom Flá, se isso é uma doença eu aguardo a cura porque sou fã dos teus textos, e sem pressa! Beijos

Lu Vieira disse...

Você me surpreendeu neste post! Bem, a palavra certa é dizer que você me assustou... Enquanto eu lia, o que mais pensei é que você estava sofrendo de depressão. Ufa... Eu também quase não escrevo no meu espaço e não gosto de dizer que estou com falta de tempo. Afinal, escrever é um prazer pra mim. Evidente que já tive bloqueio criativo. No momento, eu estou com um monte de temas para escrever, mas não consigo. Talvez esteja com outro tipo de bloqueio. Acho que estou com bloqueio para escolhas. De colocar a mão na massa.

Agora você pode dizer que não está com bloqueio criativo, pois este texto ficou show! Parabéns!

L.S. Alves disse...

Moça normalmente sou contra escrever textos pra chorar pitangas. Ma se algo está te engasgando e você não vê outra saída. Então solta o verbo e deixa as lágrimas rolarem. Depois a gente vê o que aparece.
Um abraço e melhoras.
...
Obs: Esse troço não pega? Certo?

Dom Rafa disse...

Hahahahahahahahah!
Muito bom!
Esperava tudo -de malária a desilusão amorosa- menos isso.
Bjs! ;)

Flávia Escarlate disse...

Gente, obrigada pelos comentários de vocês. Essa interatividade, tão gostosa e saudável, me é tão importante que quando eu passo muito tempo sem escrever (e, consequentemente, a perco), sinto muita falta. Quem sabe por isso adoeci?! Sem escrever, perco a criatividade. Perdendo a criatividade, fico sem escrever. Sem escrever, perco novamente a criatividade... não via como acabar com esse ciclo. Até botar pra fora o que me engasgava...rs

>>> Alves, espero que isso não pegue, pois 'a' Máquina de Letras não pode parar...rs

Beijos, Sammyra, Claudiana, Lu Vieira, Alves e Rafa! :*

C. disse...

Inspiracao às vezes é excesso, mas fome também :(

E você disse tudo, sem escrever perdemos a criatividade, pronto, taí, acho que é o segredo.

Te vi no L. S. Castro, beijinhos

Sara disse...

Nem me fale... to há meses sem conseguir escrever. rsrs

=**

C. disse...

Bingo! Descobrimos o significado do nome do seu cafofo :)

C. disse...

Flávia,
os europeus nao poderiam viver no Brasil, porque contudo o que falem, acho ainda os brasileiros trabalham mais, pelo menos a carga horária é maior.
Acho-os folgados, e os europeus podendo, adoram viver de seguro desemprego. É incrível!
Muito bom seu coment!

Milene R. F. S. disse...

Fique tranquila, rs, a sua doença é esporadicamente de todos!rs. Também sofro de bloqueios criativos e de inspiração ás vezes... e eu fui lendo o seu post e juro que a princípio achei que vc tava é deprimida! Ahaha. Beijão!